Qual o eletrodoméstico mais importante da sua cozinha? Diversos cozinheiros e amantes da culinária diriam que é o fogão. Essa invenção foi o que nos permitiu ter uma fonte estável e segura de calor para o preparo dos nossos alimentos. No ano de 2021, o querido fogão completou 231 anos! Segundo a Revista Sociedade da Mesa, o responsável pela invenção do fogão foi o norte-americano Benjamin Thompson, que começou a criar seus primeiros esboços em 1790. Seu primeiro objetivo era ganhar eficiência na condução do calor, ou seja, ele buscava uma forma de canalizar o calor para que ele não se dissipasse com tanta facilidade.


Ele, então, pensou em transferir o fogo de um local aberto para dentro de uma caixa. No topo desse caixa fez aberturas circulares com tamanho suficiente para que o fogo passasse, mas pequenos o suficiente para que suas panelas pudessem ficar apoiadas, e assim, surgiu o primeiro fogão!


LENHA, CARVÃO OU GÁS?


A história dos fogões começou com a popular versão em ferro fundido. Eles permitiam grandes mudanças de temperatura e começaram a ser comercializados no ano de 1840.


No início do século XIX, seu combustível principal era a queima de lenha, mas após a Guerra Civil Americana (1861-1865), os fogões passaram a queimar carvão.



Enquanto nos Estados Unidos, os americanos continuavam a queimar carvão em seus fogões, os ingleses começaram a buscar combustíveis alternativos. Em 1860, na Inglaterra os fogões a gás já eram comuns, porém outros países não se adaptaram a essa tecnologia pois tinham medo que seus fogões explodissem.


O fogão a gás só chegou em terras americanas no século XX, em que as empresas de energia elétrica começaram a ameaçar os lucros da indústria do gás, que precisou procurar alternativas para vender mais seu produto. A saída encontrada foi a fabricação e venda de fogões a gás, agora, nos Estados Unidos. A principal vantagem deste tipo de combustível era que as caixas pesadas para o armazenamento de lenha e carvão não eram mais necessárias, deixando os fogões mais leves e compactos, compatíveis com casas e espaços menores.


A partir da década de 20, os fogões se tornaram tão leves que seus pés ficaram mais finos e seu design começou a ser mais aprimorado, agora contando com modelos de 4 e 5 bocas como conhecemos hoje. Muitos deles tinham acabamento em porcelana, que ajudava a regular o calor. 



FOGÕES ELÉTRICOS


Enquanto os fogões a gás foram inventados por um norte-americando, os modelos elétricos entraram para a história dos fogões através do canadense Thomas Ahearn em 1892. Porém, sua invenção só se popularizou na década de 30 quando os americanos tiveram acesso à energia elétrica após a Grande Depressão.


Com inspiração em aviões e carros, os primeiros fogões elétricos tiveram um design arrojado, com cantos arredondados, ausência de pés, timers e controladores automáticos.



E NO BRASIL?


A história dos fogões no Brasil, teve seu destaque a partir do início do século XX, onde a tecnologia mais aceita foi a tecnologia a gás. Como estes modelos eram importados dos Estados Unidos, ter um fogão a gás em casa significava muito prestígio e status. 


Após a guerra, nosso país recebeu diversas tecnologias diferentes, como os fogões de cerâmica que prometiam ter melhor retenção e transferência de calor, além do aquecimento instantâneo. 


No final do século XX, começaram a chegar no Brasil a última novidade tecnológica: os modelos de indução! Os tampos de vidro recebiam calor por via da eletricidade e só se aqueciam quando as panelas estavam encostadas nas bocas, para saber mais detalhes dessa tecnologia, clique aqui.


SÉCULO 21


Após tantos séculos de transformações, hoje temos um mercado repleto de opções que vão se encaixar perfeitamente na sua rotina. A partir do século 21, os fogões ganharam cada vez mais características para facilitar o dia a dia das pessoas - Você sabia que a Mueller foi a primeira empresa a trazer queimador easy clean? Eles substituem os queimadores de alumínio e dispensam o uso de esponjas abrasivas na limpeza e mantêm o brilho e o aspecto de novo por mais tempo.



Outro avanço do século XXI foi a mudança de fogões de 6 bocas para os modelos de 5 bocas, que ganharam chamas mais potentes, como por exemplo o queimador tripla chama, dando mais agilidade nos preparos das receitas, facilitando ainda mais o dia a dia das famílias.



Na Mueller contamos com modelos de 4 e 5 bocas, indução ou a gás, dentre tantas outras opções. Porém, nosso queridinho do momento é o Fogão Mesa de Vidro! Seguindo as tendências mais atuais, os Fogões Mesa de Vidro se inspiraram nos Cooktops e trouxeram mais modernidade e sofisticação para as cozinhas brasileiras.


Fáceis de limpar, seguros, lindos e práticos, os fogões Mesa de Vidro Mueller reúnem as melhores características do mercado atual! Ficou curioso? Assista ao vídeo abaixo e confira:



Incrível né? Para conhecer mais sobre a nossa linha de Fogões Mesa de Vidro, clique aqui e continue nos acompanhando nas redes sociais para mais dicas, novidades e informações!